Resenha: Os 13 Porquês – Jay Asher

Os Treze Porquês estava sendo comentado por todo mundo e também da série. O livro já estava na minha lista fazia algum tempo, aproveitei a onda da série e indicação de amigos e fiz a sua leitura, e logo depois assisti à série.

Definindo em uma palavra: Intenso

Hannah Baker suicidou-se e deixou em fitas as razões que a levaram a tomar essa decisão, passando essas fitas por todas as pessoas que foram os motivos de sua decisão. Deixando que todos conheçam os seus treze porquês.

Sobre o livro, Clay Jensen é um dos porquês de Hannah, e ao receber as fitas se mostra preocupado e tentando entender o que ele fez para estar nesta lista, e todo o livro é focado nas suas reações, ao ouvir cada uma das fitas. Nos lugares em que ele vai, como se para vivenciar as cenas que são contadas por Hannah.

13

256 páginas

Sobre a série, embora esta siga a mesma ideia do livro, ela traz maior profundidade ao assunto, a história e seu conteúdo. Mostrando como o suicídio afetou cada uma das pessoas que estavam na lista, mostrando suas reações e como conseguiram conviver com a culpa ou dor, diferente do livro que é traz apenas as emoções do Clay.

Defini com a palavra Intenso, pois o livro é intenso e forte e a série consegue ser ainda mais forte, profunda e intensa.

Eu ouvi diversos comentários acerca da série, que esta romantiza o suicídio, para que as pessoas não assistam porque pode ser um gatilho para as pessoas. Resolvi antes de formar uma opinião, ler e assistir. Pois como diria, meu amigo Jack, vamos por partes.

Tendo lido e assistido, e refletido sobre eu não creio que qualquer um deste romantize o suicídio e o transforma em algo bacana para fazer, caso as coisas estejam insuportáveis. Pelo contrário, penso que busca mostrar o outro lado da moeda, os porquês, que devem ser discutidos, assim como o assunto principal. Afinal, os motivos são aparentemente bobos no inicio, mas como dito na série – tudo afeta tudo – portanto cada uma de nossas ações, afeta as pessoas que nos cercam e elas podem se ferir ou se alegrar com nossas atitudes.

Penso que dessa forma, o suicídio possa ser colocado em discussão, – assunto este que é extremamente relevante, sério e pouco discutido e até mesmo estigmatizado – e mostrar que qualquer pessoa que estiver com problemas, pode e deve buscar ajuda, e ser ajudada para que possa encontrar as melhores saídas e soluções, pois esta não é uma opção.

Sobre os comentário de que pode ser um gatilho para algumas pessoas, eu sinceramente não sei, talvez sim, talvez não. Pode ser um gatilho para alguém fazer o mesmo ou para que ela busque ajuda? E o que pode ser um gatilho negativo para alguém? Eu vi a série/livro como uma possibilidade de discutir abertamente os temas: bullying, abusos, e principalmente suicídio.

 Sendo assim, apenas deixo um pedido: Não nos tornemos um dos porquês de alguém!

Boa Leitura!

Taís Caires

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s