Discussão: Mar da Tranquilidade – Katja Millay

Esse mês foi a minha vez de escolher o livro, aproveitei e optei por um que estava na minha meta de leitura: Mar da Tranquilidade.

Confesso que estava parado na minha estante há quase dois anos, era aquele livro que você jurava que não ia te prender, que não seria tão encantador e cheio de surpresas, mas quando começou a ler se apaixonou e não queria mais que acabasse? Então, foi exatamente o que aconteceu com Mar da Tranquilidade.

E vamos ao mais importante, as resenhas:

Por Daniele Souza

A voz da minha mãe. É a primeira coisa de que me lembro depois de abrir os olhos. 

Minha menina linda. Você voltou pra nós. 

Mas ela estava enganada.”

Mar da tranquilidade é apresentado em primeira pessoa, alternando entre as narrativas de  Nastya e Josh, esses dois personagens que estão tão perdidos e quebrados, e que acabam por encontrar um no outro aquilo que precisavam e nem sabiam. Nastya carrega com ela um grande segredo, e um peso muito grande por causa disso que acaba por lhe roubar a voz. Josh perdeu todos que amava, e agora sente medo de se ligar a alguém apenas para perde-lo de novo. 

Esse livro me trouxe milhares de emoções, do início ao fim a autora nos presenteia com uma história envolvente, que ao mesmo tempo em que me sentia mais intrigada,  também revelava coisas do passado de Nastya, e partes do seu emocional atual, fazendo com que eu pudesse quase tocar sua dor. 
Eu amei esse livro em cada camada que ele me deu, amei seus personagens com todos os seus defeitos, amei principalmente por serem imperfeitos e ainda assim tão fortes. Me apaixonei pelo Josh, pela Nastya, e claro pelo Drew também. Tudo nesse livro me encantou, e o final não poderia ter sido mais certo. Então indico muito essa leitura para você que gosta de um bom romance, com toques de drama e que lhe fará refletir bastante depois. Ao terminar esse livro eu só queria abraçar ele, e pedir por favor para a autora lançar muito mais livros, que até agora necessito de mais obras dela. 

Um trecho desse livro que amo:

“Pessoas que nunca passaram por merda nenhuma sempre acham que sabem como você deve reagir ao fato de sua vida ter sido destruída. E aquelas que passaram por situações complicadas acreditam que você deveria lidar com as dificuldades do mesmo jeito que elas. Como se existisse um roteiro preestabelecido para sobreviver ao inferno. “

Por Taís Caires

Definindo em uma palavra: Garagem

Que livro maravilhoso, forte, profundo e incrível. Os personagens são encantadores, reais e cheios de dor.

Josh é sozinho no mundo, perdeu toda a sua família e tem apenas 17 anos. Um jovem moldado pela dor, que já a tem como uma amiga. Nastya uma jovem que perdeu sua identidade e sua voz, perdeu tudo o que significava algo para si mesma, aquilo que a definia e ainda tenta superar essa perda.

Esses dois se unem de uma maneira improvável, uma verdadeira amizade e início de um grande amor e salvação de ambos.

A narrativa é maravilhosa, cada sensação é sentida, diversas vezes eu tinha a mesma reação dos personagens, antes de ler a reação deles. Alternando na visão de Josh e Nastya, podemos observar e sentir tudo por dois ângulos. Os personagens e tramas secundárias são bem construídas, e torna todos os personagens especias. É fácil gostar do Drew, de Sarah, Tierney.

Eu sempre digo por qual motivo escolhi a palavra que defino o livro, para este a palavra foi: Garagem. E o motivo só fará sentido se você leu, por causa da história do avô do Josh Bennet.

Gostei muito da mania de Nastya com os nomes dos bebês, e adorei como cada nome dado aos personagens se encaixa perfeitamente com eles. E amei a autora ter demonstrado que cada um de nós, temos algo que não nos permite pirar, para alguns é a música, para outros carpintaria, ou desenhos, para mim são os livros, as palavras.

“- É, é fofo – concordo, mas falo só por falar – Acontece que ele só conheceu minha avó três anos depois do acidente. Por isso que, na época, não entendeu o que aquilo significava. Mas quando viu a casa e o balanço ele soube. Soube que não deveria morrer. Ele tinha que voltar e conhecê-la, porque o céu dele era onde ela estava, mesmo que não soubesse disso no momento do acidente. E é por essa razão que não estava com medo.”

O final é perfeito, tinha que ser este e não há outro final possível. O livro é maravilhoso, uma bela história sobre o sonho das segundas chances.

E vocês que embarcam nessa leitura com a gente, gostaram do livro? E vocês que ainda não leram, parem tudo e vão ler, confiem em mim!

Boa Leitura!

Books Club

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s