Resenha: A Guerra dos Tronos – George R.R. Martin

Este livro já estava na minha lista sem fim faz tempo, entretanto devo confessar que eu o evitava devido ao seu tamanho, todavia junto do P. eu li. Combinamos de ler um capítulo por dia e todos os dias comentávamos o capítulo lido.

Uma palavra para definir este livro: Jogar!

A Guerra dos Tronos é o primeiro livro da série As Crônicas de Gelo e Fogo, que inspirou a série televisa Game of Thrones. Eu li o livro sem assistir nada da série, costumo sempre evitar assistir, até que eu tenha lido.

“Nunca se esqueça de quem é, porque é certo que o mundo não se lembrará. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca a sua fraqueza. Arme-se com essa lembrança, e ela nunca poderá ser usada para magoá-lo”

O honrado Eddard Stark é convidado pelo Rei Robert Baratheon para ser a Mão do Rei, visto que a antiga Mão do Rei, Lorde Arryn faleceu. (assassinado pela Rainha Cersei, e a pergunta é porque?) Com a resposta positiva ao convite, Lorde Stark assume a posição de Mão do Rei. E o jogo começa.

guerra dos tronos.jpg

Leya Brasil – 592 páginas

Devo dizer que foi surpreendida com o tanto que gostei deste livro. Tanto da história quanto da escrita e da riqueza de detalhes que Martin traz, tanto ao ambiente quanto as personagens. Fui surpreendida também porque é um livro totalmente diferente dos livros que costumo ler, é completamente fora da minha zona de conforto. E é maravilhoso!

“Mente é a minha arma. Meu irmão tem a sua espada, o Rei Robert, o seu martelo de guerra, e eu tenho a mente… e uma mente necessita de livros da mesma forma que uma espada necessita de uma pedra de amolar para se manter afiada – Tyrion deu uma palmada na capa de couro do livro. – É por isso que leio tanto, Jon Snow.”

O livro é contado na visão de diversos personagens e assim sabemos tudo o que se passa em todos os cantos dos Sete Reinos. Enredo bem construído e todas as personagens muito bem elaboradas. Fiquei impressionada em como era fácil falar sobre Cersei Lannister, Eddard Stark, Sansa, Arya, Tyron ou Daenerys sobre suas qualidades ou a falta delas.

Tentei não me apegar a ninguém, visto que sempre ouvia cometários sobre as séries e suas mortes, mas é difícil os personagens são cativantes e dignos de admiração. Para quem ainda não leu, comece agora pois vale a pena encarar quase 600 páginas, e aos que apenas assistem a série, acho que a leitura é sempre válida, então leiam!

“Conheça os homens que o seguem e deixe que eles o conheçam. Não peça aos seus homens para morrer por um estranho”.

Escolhi o verbo Jogar para definir o livro, porque todas as ações dos personagens são parte do jogo dos tronos, de quem manda e quem tem o poder. Será que quem está no poder é quem manda?  E quem está no poder sabe mandar?

A leitura foi junto ao P. e se você nunca fez uma leitura coletiva faça, é uma experiência única e divertida, a sua interpretação em conjunto com a do outro, é enriquecedor. Já começamos Fúria dos Reis e leremos toda a série.

“Temo que as mentes sejam como espadas. As velhas enferrujam.”

Uma leitura que vale a pena!

Boa Leitura

Taís Caires

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha: A Guerra dos Tronos – George R.R. Martin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s